VNTA Opa! Boas vindas ao VENTANIA, um blog/refúgio nas profundezas da blogosfera onde SKY, a dona do blog, fala sobre diversas coisas incluindo sua não-tão-pacata-assim vida.
SKY, A AUTORA Primeira, olá. Eu sou a SKY, a criadora do VENTANIA. Eu possuo vários nomes (e eu não tô nem brincando), mas vocês podem me chamar de SKY mesmo, já que é assim que eu me apresento atualmente.

Eu sou uma garota de 15 anos que nasceu em São Paulo e que tem como passa-tempos um jogo online extremamente viciante chamado LOL, criar layouts, criar blogs e excluí-los, tomar chá de sumiço por alguns meses e aparecer como se nada tivesse acontecido. Além disso, adoro escutar música dos mais variados gêneros, incluindo k-pop, indie, rock e uma pitada de música brasileira.

No momento me considero ovolactovegetariana, uma boa refogadora de vegetais, um péssimo projeto de cantora, rainha do esquecimento e mais algumas outras coisas.
FAVORITOS
O BLOG Ah... o que dizer do VENTANIA? Eu espero de verdade que ele não seja mais um dos meus blogs que eu largo após alguns meses, eu quero que ele represente uma nova fase minha, que seja de preferência uma em que eu assumo minhas responsabilidades e não as simplesmente delete. Mas voltando ao VENTANIA, eu escolhi esse nome no dia 21/12/18, o inicio do verão, e nada melhor do que uma ventania para nos refrescar, não é mesmo? Pra mim, é isso que esse e meus outros blogs representaram: uma forma de me relaxar e não surtar em meio aos diversos problemas que aparecerem do além.

Vamos conversar sobre Caraval

Olá! Como vocês estão? Eu estou bem, cansada e com sono, mas ainda assim, bem. Eu iria postar algo semana passada mas eu acabei ficando quatro ou cinco dias sem internet, isso me desanimou um pouco já que era minha última semana de férias e eu queria ter aproveitado mais. Para piorar minha situação o meu mouse quebrou, então eu não consegui e ainda não consigo jogar direito. Nesse tempo que fiquei sem internet, eu acabei tentando escrever algumas coisas (sem sucesso), fiquei sem escutar música por um tempo (até lembrar que meu pai tinha um CD do QUEEN) já que eu havia parado de baixar músicas desde que passei a usar o Spotify. Também descobri que vou precisar de um óculos de descanso, pois sempre que começo a ler, minha cabeça dói. Apesar desse problema, eu acabei terminando O Conto da Aia, um livro maravilhoso e que eu sem dúvidas irei resenhar e panfletar.

Começando 2019 (muito) bem

Olá, meu povo! Como vocês estão? Eu estou mais do que ótima, sério, acho que vocês já devem ter entendido que algo muito bom já aconteceu para mim este ano e eu nem vou enrolar pra contar, é o seguinte: passei em primeiro lugar na ETEC (Escola Técnica Estadual) pra qual prestei a prova! Eu tô tipo, muito feliz! Ainda mais porque eu também passei na IFSP (Instituto Federal de São Paulo), ou seja, eu não vou pra uma escola ruim, definitivamente!

Uma meta, uma música

Olá! Como estão? Eu estou ótima. Na semana passada em especial não ocorreu nada muito importante (até onde eu me lembro), exceto pelo fato de eu ter voltado a assistir animes. Comecei antes de ontem para falar a verdade, e assisti por completo um yaoi estreado no ano passado (2018) chamado Dakaretai Otoko 1-i ni Odosarete Imasu, e sinceramente achei uma merda, principalmente pelo fato de romantizar estupro e uma relação abusiva/possessiva (e isso é ainda mais explícito no mangá), e eu diria que essa palhaçada de romantizar estupro já se tornou normal até nesse gênero, infelizmente. Pretendo ver pelo menos mais dois animes até o final das minhas férias (que devem acabar na primeira ou segunda semana de fevereiro, provavelmente), sendo um dos animes a terceira temporada de Shingeki no Kyojin.

Vamos conversar sobre Caixa de Pássaros

Olá! Cá estou novamente, como havia prometido. Uma parte desta postagem foi escrita na véspera do Natal, dia 24/12, mas eu decidi esperar um pouco para ter um intervalo decente entre uma postagem e outra. Como podem ver no título, hoje trago uma resenha de Caixa de Pássaros(sem spoiler), um livro que devorei em apenas um dia (que foi o dia 24) e logo após assimilar tudo que havia acabo de acontecer diante dos meus olhos, eu corri para o notebook para escrever essa postagem, então não estranhem se eu parecer um tanto quanto emocionada demais ao decorrer da resenha do livro, pois eu estava mesmo.

Caixa de Pássaros passou a ganhar mais notoriedade após a Netflix anunciar sua adaptação cinematográfica do livro, qual ficou com o nome original do livro (em inglês), Bird Box. E como eu o assisti em parte (e logo mais direi o motivo de não ter assistido ele por inteiro) hoje (28/12), falarei um pouco sobre o que achei dele e tudo mais.

Olha só eu reaparecendo

E aí, galero! Pois é, eu estou de volta pela sei lá, VIGÉSIMA VEZ? Nem eu consigo mais aturar essas idas e voltas repentinas, mas dessa vez não foi exatamente minha culpa o "sumiço" (entre aspas pois eu continuei dando uma passeada em alguns blogs sem ninguém saber). O meu último blog simplesmente evaporou, e coincidentemente o Google me avisou de uma tentativa de acesso ao meu e-mail. Então pois é, eu não sei o que diabos aconteceu exatamente, mas pode ser que alguém tenha o excluído ou algo do tipo. Eu teria retornado com o blog mais cedo se isso não tivesse acontecido por volta de novembro/dezembro, meses no quais eu fiquei ocupadíssima e preocupadíssima com outras coisas, incluindo meu TCA, a prova da ETEC que se aproximava (obs: a prova ocorreu no dia 16/12, e eu acredito que fui bem), a finalização de um projeto (também da escola) e a minha formatura (pois eu terminei o Ensino Fundamental).